Publicado: 28/11/2023 ás 11:53:00
Autor: HERBERT DE SOUZA / ASCOM
Foto por: RAYAN NICACIO / ASCOM

A segurança pública em Lucas do Rio Verde foi um dos temas mais debatidos pelos vereadores na sessão ordinária desta segunda-feira. A principal cobrança feita pelos parlamentares é para que a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) aumente o número de policiais civis e militares e bombeiros no município.

“Esse pedido tem sido feito quase que todas as semanas, não apenas por meio da fala na tribuna, mas também por articulações políticas e visitas e reuniões em Cuiabá. É uma união de esforços com o objetivo de aumentar o efetivo e garantir mais segurança ao cidadão luverdense”, afirmou o vereador Wlad Mesquita (Republicanos).

Segundo o parlamentar, o Governo do Estado confirmou que novos policiais serão designados para Lucas do Rio Verde. Isso porque os aprovados no concurso público realizado no ano passado já foram convocados. A previsão é que o curso de formação de novos policiais civis termine no final do ano. Já a formação dos novos PMs deve ser concluída no final do primeiro semestre de 2024. Ainda assim, segundo Wlad, o número não será suficiente para atender a demanda.  

“O último concurso foi muito aquém do necessário para atender o cidadão mato-grossense e isso acaba consequentemente não atendendo o luverdense. Então, além dos profissionais que estamos buscando para Lucas do Rio Verde, a gente tem que lutar para que os classificados sejam chamados”, disse.

Na sequência, a vereadora Ideiva comentou o tema e disse ter sido procurada por moradores, após a exibição de uma reportagem sobre a guerra de facções em Mato Grosso. Ela informou que questionou o coronel Alexandre Correa Mendes, comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, que confirmou a designação de policiais para Lucas do Rio Verde, assim que for concluído o curso de formação, em 2024.

A presidente do Legislativo, vereadora Sandra Barzotto, também comentou o assunto, ao final da sessão, em entrevista à imprensa. “É uma demanda crescente. Já falamos com o secretário de Segurança Pública e a promessa era de que, a partir do concurso, teríamos mais efetivo. E estamos indo até o governo, o prefeito também, mas, por enquanto, estamos apenas na promessa. Nossos índices de criminalidade ainda são menores que em outras cidades, mas não é isso que nos interessa. Queremos realmente uma cidade segura”, concluiu.

Termo de cooperação com o Estado – Um dos assuntos que mais gerou debates entre os parlamentares foi a assinatura de um termo de cooperação com o Governo do Estado para limpeza dos prédios da Segurança Pública em Lucas do Rio Verde. A proposta estava contida no Projeto de Lei nº 111 de 2023, encaminhado pelo Poder Executivo municipal.

Os vereadores Márcio Albieri (PSD), Ademilson “Zinho” (PP) e Marcos Paulista (PTB) foram contrários à proposta, por entenderem que a Segurança Pública é de responsabilidade do Estado e que o município já investe recursos nessa área. Albieri, por exemplo, citou o pagamento de jornada voluntária aos policiais e a ampliação da Guarda Civil Municipal.

Os outros seis vereadores, por outro lado, apesar de reconhecerem que os serviços deveriam ser executados pelo Governo do Estado, votaram a favor da proposta. O entendimento dos parlamentares é de que, caso não fosse autorizado o termo de cooperação, membros das forças de segurança pública poderiam ser deslocados para a execução dos serviços, diminuindo ainda mais o efetivo do município e prejudicando o atendimento ao cidadão luverdense.

Copyright © 2024 - Camara Municipal de Lucas do Rio Verde - Todos os direitos reservados.

Privacidade